Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Professores: que tal comprar e compartilhar planos de aula pela internet?

Lançamento de novas plataformas de compartilhamento de material educativo aquece o mundo do ensino digital e promete melhorar – a baixo custo – a qualidade das aulas.

 

Professores do mundo inteiro já estão experimentando os diversos benefícios que as novas tecnologias – e, em especial, as plataformas digitais de ensino – trazem na hora de preparar aulas. Com o auxílio do programa correto, é possível aproveitar a infindável fonte de informações que é a internet na criação de planos de aula inovadores e de aulas interessantes, ricas em conteúdo e mais informativas.

Todavia, o que muitos professores têm percebido é que nem sempre é fácil encontrar informação na internet…ainda mais quando o intuito é educar faixas etárias específicas.

amazon inspire - professora criando aulas
Buscar inspiração – mesmo online – para criar aulas digitais nem sempre é fácil…

 

Este é um dos ‘problemas’ resultantes da adoção cada vez maior da tecnologia na sala de aula. Tendo em mãos ferramentas digitais poderosas, que permitem economizar tempo e incrementar positivamente o dia a dia na escola, os professores já se encontram em um ponto em que querem mais. Querem conteúdo de altíssima qualidade, como se tivesse sido criado por eles próprios, para compartilhar com os alunos e oferecer a melhor experiência educacional possível.

 

 

A ASCENSÃO DO COMPARTILHAMENTO DE AULAS

 

Sabendo disso, crescem em número e em popularidade serviços que oferecem – seja de graça, seja por pagamento – acesso a conteúdo digital educativo para os professores. São planos de aula, coleções de informações, e-books, roteiros de atividades e demais materiais de suporte que tornam o processo de criação de aulas muito mais prático e prazeroso.

Ao adquirir um plano de aulas já prontinho, feito por outro professor, o profissional terá mais tempo livre para aprimorar as estratégias do criador do plano e customizar a experiência para as suas próprias turmas.

Além disso, antes da compra, o profissional poderá ler opiniões de outros professores que já utilizaram tais planos de estudo, avaliar seus pontos fortes e fracos e estudar as sugestões propostas.

Parece uma boa ideia, não? É neste nicho que grandes empresas apostam no momento.

 

 

COMPRANDO E VENDENDO AULAS PELA INTERNET

 

Há algumas semanas, uma das maiores empresas do mundo – a Amazon – anunciou o iminente lançamento do Amazon Inspire, um serviço educacional para professores.

O Amazon Inspire será um ‘mercado’ da educação, de funcionamento similar ao do site tradicional da empresa. Será possível buscar por materiais específicos e pesquisar entre centenas de milhares de opções de conteúdo educativo digital.

amazon inspire - professora criando aulas digitais
O Inspire deverá ser um grande ‘mercado de ideias’ para a educação.

 

De acordo com o The New York Times, a “Amazon criou o site para permitir aos professores postar e compartilhar livremente planos de aulas, testes e guias de ensino criados por eles próprios, assim como recursos educativos de livre acesso criados por outros professores”.

“Qualquer professor conseguirá utilizar a plataforma sem nenhum treinamento prévio”, disse Rohit Agarwal, gerente da subdivisão de educação infantil da Amazon. A ideia é que buscar conteúdo específico – seja sobre foguetes, sobre mitose ou sobre frações – seja tão simples quanto pesquisar por um livro no site da Amazon. “(Com o Inspire,) nós estamos dando grandes passos para ajudar a comunidade de educadores a tornar a sala de aula digital uma realidade”.

 

 

O AMAZON INSPIRE E OUTROS SERVIÇOS SIMILARES

 

O Amazon Inspire será uma grande novidade para professores que utilizam conteúdo digital em suas aulas. Mas está longe de ser a primeira. Já existem opções interessantes – especialmente lá fora – para suprir tal demanda.

O tes.com, por exemplo, é um site sediado em Londres e que possui mais de 8 milhões de profissionais de ensino em seu cadastro. Por meio do site, é possível buscar quaisquer conteúdos educativos e filtrar os resultados de acordo com a faixa etária dos alunos, a temática a ser abordada e o custo para baixar o material. Na imagem abaixo, veja os resultados de uma busca por materiais relacionados ao Brasil feita na plataforma.

site tes para professores - pesquisa Brasil

 

Outro serviço bastante popular é o teacherspayteachers.com (‘Professores pagam Professores.com’, em tradução livre), um site norte-americano com mais de 2 milhões de usuários. Nele, também é possível encontrar milhares de opções de aulas já prontas e de conteúdo educativo, criado por profissionais, a um preço acessível (cerca de 3 dólares por material, ou menos de 10 reais).

 

 

NO BRASIL, CONTEÚDO JÁ CURADO PARA OS PROFESSORES

Para os professores brasileiros que se interessaram pela novidade da Amazon, é bom lembrar que já existe tecnologia nacional que os ajuda a escolher o conteúdo certo para seus alunos.

Os profissionais de ensino que utilizam a plataforma online da Sílabe para criar aulas podem aproveitar diversos recursos inovadores. Entre eles, receber sugestões customizadas de conteúdo para complementar suas lições e planos de aula. O Sílabe interpreta informações relacionadas ao plano de aula do professor, ao currículo da escola e à faixa etária dos alunos, sugerindo, a partir dessas informações, conteúdo digital específico para enriquecer a criação de planos de aulas para o professor. São facilidades como essa que tornam o uso de plataformas online de ensino um sucesso cada vez maior nas salas de aula.

 

 

PARA QUEM GOSTA DE ENTENDER A ‘ECONOMIA’ DO ENSINO

 

Qual é a ideia por detrás destes investimentos em compra e venda de conteúdo educativo pela internet? Por um lado, parece uma opção interessante para os professores. Já que cada vez mais escolas utilizam meios digitais de ensino, é de se esperar um número crescente de professores que precisarão de material de suporte qualificado para suas aulas. Mas poucas pessoas têm noção de qual é o tamanho desse mercado hoje.

De acordo com levantamentos de New York Times, escolas primárias e secundários dos EUA investiram, em 2015, 4.9 bilhões de dólares na compra de tablets e computadores para equipar suas salas de aula. É muito dinheiro. Mas é apenas uma fração do que foi gasto com conteúdo.

amazon inspire - avaliando o conteúdo
A possibilidade de estudar as avaliações do material online antes de comprar garante maior confiança e respeito aos planos de aula bem feitos.

 

As escolas norte-americanas já investem mais de 8 bilhões de dólares anuais em softwares educativos e em assinaturas de plataformas digitais de ensino. Analistas veem que esse mercado será muito mais lucrativo do que o do hardware, por isso tantas novas opções estão surgindo no momento.

Para os professores, trata-se de uma boa notícia. Muito em breve será possível aproveitar uma miríade de opções de materiais de ensino, escolhendo qual se adequa melhor a seus alunos e testando variações que podem tornar as aulas ainda mais empolgantes. Ademais, caso um professor seja especialmente bom no desenvolvimento de planos de aula criativos, poderá até mesmo conseguir uma renda extra compartilhando sua experiência nestas lojas virtuais. São possibilidades interessantes para um futuro ainda repleto de incertezas, porém com o potencial de revolucionar positivamente a maneira como os jovens aprendem.

 

Nem tudo é um mar de rosas nas novas plataformas de comércio de material educativo. Apenas um dia após o anúncio da versão ‘beta’ do Amazon Inspire, a empresa recebeu uma chuva de reclamações de que estava distribuindo, gratuitamente, material copiado de outras fontes! Rapidamente esse material foi tirado do ar, mas a má impressão causou estragos. Como garantir que os planos de aula pagos criados por professores não sejam distribuídos de maneira ‘pirata’ na internet? Trata-se de mais uma discussão que apenas a ascensão da tecnologia na sala de aula poderia criar!