Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Metodologia ativa: o que é, exemplos e suas diferenças

Metodologias ativas são processos de aprendizagem em que os alunos participam ativamente da construção do conhecimento. São exemplos de metodologias ativas: PBL, Ensino Híbrido, Gamificação, entre outras mais.

O que é metodologia ativa

A metodologia ativa é qualquer abordagem na qual todos os alunos participam ativamente do processo de aprendizagem.

O aprendizado ativo pode assumir muitas formas e ser executado em qualquer disciplina.

Comumente, os alunos se engajarão em atividades pequenas ou grandes centradas em escrever, falar, resolver problemas ou refletir.

Diferenças entre metodologia ativa e tradicional

A metodologia ativa está em contraste com os métodos tradicionais de ensino, pela mudança de papel do aluno.

Na tradicional os alunos são receptores passivos de conhecimento de um especialista.

Na ativa os alunos participam ativamente da construção do conhecimento, com o apoio de um especialista.

A mudança fundamental está no papel que o professor assume, passando de protagonista para coadjuvante do processo de aprendizado de seus alunos.

Vantagens e desvantagens da metodologia ativa

As principais vantagens da metodologia ativa são:

As principais desvantagens da metodologia ativa são:

  • Maior dificuldade na garantia de um aprendizado comum a todos
  • Difícil aceitação dos alunos no começo (já que exige mais esforço)

Exemplos de metodologias ativas

Algumas metodologias ativas ganharam muita notoriedade nos últimos anos, tanto no meio científico, quanto em sala de aula.

Vários pesquisadores buscaram comprovar a efetividade dessas metodologias, enquanto milhões de professores Brasil a fora começaram a aderir em sala de aula.

Dentre as principais podemos citar:

Ensino Híbrido

O Ensino Híbrido é um modelo de educação formal que se caracteriza por mesclar dois modos de ensino:

  • Online: o aluno possui controle sobre algum elemento do seu estudo na escola ou fora dela, como o tempo, modo o ritmo ou o local;
  • Offline: deve ser realizado na escola, e pode ter vários momentos diferentes.

Nesse sentido, a ideia é que a parte on-line e off-line se conectem e se complementam, proporcionando diferentes formas de ensinar e aprender.

Existem vários modelos de ensino híbrido: os sustentados e os disruptivos.

Os sustentados são conhecidos como: “rotação por estações”, “laboratório rotacional”, “rotação individual” e “sala de aula invertida”.

Já os disruptivos são: “modelo flex”, “modelo à la carte”, “modelo virtual enriquecido”.

Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL)

PBL é uma sigla que vem do inglês, Problem Based Learning, que representa a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP).

Como o próprio nome diz, é a construção do conhecimento a partir da discussão em grupo de um problema.

Nela, o aluno estuda individualmente sobre determinado assunto antes da aula, e anota todas as suas dúvidas ou dificuldades.

Na aula, acontecem discussões sobre os problemas apresentados, realizadas em grupos.

Desta forma, a participação de cada aluno se torna essencial, incentivando o trabalho em grupo e a comunicação.

Gamificação

Compreende-se por gamificação a utilização de elementos de game em situações não relacionadas a jogos, como por exemplo na educação.

Essa metodologia geralmente é utilizada para gerar maior engajamento das pessoas, motivar a ação, promover a aprendizagem ou resolver problemas de forma criativa.

Nela o professor gamifica aspectos normais de sala de aula, como por exemplo, aprender sobre ligações químicas, trazendo maior engajamento dos alunos.