Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Inteligências Múltiplas e os benefícios para sala de aula

Entenda o que são inteligências múltiplas e os ganhos de se trabalhar com ela em sala de aula com exemplos de personagens da cultura POP.

Deseja ouvir este conteúdo? Escute o podcast criado pelo autor deste texto!

Gostaria de começar o artigo de hoje com algumas provocações.

Quem é mais inteligente: Einstein ou Pelé?

Que adjetivo você usaria para definir o futebol de Pelé? E para definir Albert Einstein por sua contribuição com a ciência?

Se você tem um raciocínio semelhante ao da maioria das pessoas, você provavelmente falou que Albert Einstein é mais inteligente e utilizou a palavra gênio (ou algo semelhante) para definir ambos em suas profissões. Estou certo?

Então fica a pergunta: se você usou gênio em ambos casos, como você sabe que Einstein é o mais inteligente? Não são dois gênios?

A resposta é que não dá para definir quem é o mais inteligente.

Nessa hora você deve estar pensando: “Victaum, você pirou? Como assim? Lógico que Einstein é muito mais inteligente que Pelé”.

Ok, vamos pensar dessa forma. Então me responda a essa situação um tanto inusitada: Pelé e Albert Einstein vão jogar uma partida de futebol.  Quem se destacaria mais? Logicamente, se você disse que Einstein é o mais inteligente, o destaque da partida será ele, correto?

Entendeu agora?

Não temos como comparar os dois, cada um é gênio em sua área, em sua inteligência. E é exatamente para isso que quero chamar sua atenção.

Não é porque o João da sua escola não consegue mandar bem em nenhuma disciplina, que ele é um burro. Às vezes falta ao João encontrar a inteligência em que ele se destaca.

Você deve estar se perguntando novamente: “Mas como assim Victaum? Achar a inteligência em que se destaca? Não entendi nada. Inteligência não é só uma?”.

Não. Na verdade é possível dividir a inteligência em até nove tipos! Acreditem vocês ou não.

Os 9 tipos de inteligência de Howard Gardner

Howard Gardner é um psicólogo americano que, na década de 1980, elaborou uma teoria denominada teoria das inteligências múltiplas, em que ele tratava a inteligência não como sendo uma única, mas sim um conjunto de sete tipos (hoje nove) de inteligências possíveis.

Para o psicólogo (e concordo com ele nesse aspecto) não há uma pessoa burra, apenas pessoas com inteligências diferentes.

Bom… mas quais são essas inteligências? Vamos a elas exemplificando com personagens da cultura POP.

Inteligência Linguística – Clark Kent

Dono do melhor disfarce da era dos super-heróis (hehehe), Clark Kent apresenta grande domínio quando o assunto é inteligência linguística, afinal não é qualquer um que é jornalista do planeta diário não é?! hehe.

Quem se destaca nessa inteligência apresenta facilidade com a palavra escrita e oral, além de manifestar também gosto pela leitura.

Pessoas que se sobressaem na inteligência linguística geralmente optam por profissões voltadas à escrita e leitura. Como exemplos é possível citar escritores, jornalistas, advogados, vendedores e professores.

Inteligência Lógico-matemática – Tony Stark

O grande gênio, bilionário, playboy e filantropo Tony Stark é um ótimo exemplo de indivíduo com inteligência lógico-matemática muito apurada.

Afinal não é qualquer um que consegue desenvolver tecnologia suficiente capaz de se igualar em força com os principais vilões e heróis do universo Marvel. Não concordam?

Pessoas que tem como destaque esse tipo de inteligência apresentam facilidade em lidar com números e com questões de raciocínio lógico.

A lógico-matemática junto à inteligência linguística está entre as mais trabalhadas na escola, ambas ranqueando na lista das “queridinhas” da sociedade.

Indivíduos que possuem essa inteligência bem aflorada geralmente partem para áreas do tipo engenharia, matemática, física, etc.

Inteligência Naturalista – Aquaman

Rei de Atlantis e poderoso membro da Liga da Justiça, o Aquaman possui uma forte conexão com a natureza, tendo várias histórias ligadas à proteção do meio ambiente e sendo capaz de se comunicar com quase todos os seres vivos na Terra.

Indivíduos com inteligência naturalista aflorada possuem grande consciência do meio ambiente que o cerca, tendo facilidade de reconhecer árvores, animais, rochas, bem como interpretar sinais da natureza.

Pessoas que se destacam nessa inteligência acabam pendendo para profissões como biologia, ecologia, geografia, entre outras.

Inteligência Espacial – Jack Sparrow

É inegável que para comandar o famoso navio Pérola Negra pelos sete mares a fora, é necessária uma ótima noção de espaço não é? Ainda mais se levar em consideração que a bússola do capitão Jack Sparrow nem sempre funciona com a precisão necessária. Hehehe.

Quem se destaca nesse tipo de inteligência possui facilidade de se orientar em espaços amplos como céu, mares ou mapas de estradas. Porém esse intelecto também pode se apresentar de forma mais local, como é o caso de um artista plástico ou de um jogador de xadrez.

Entre as profissões que exigem uma grande inteligência espacial pode-se citar piloto, arquiteto, marinheiro, artista plástico, entre outras.

Inteligência Cinestésica Corporal – Mário Bros

Não há como negar o fato de que o baixinho bigodudo mais famoso do mundo dos games se destaca nos esportes, não é? Basta olhar para a quantidade de Mário kart, Mário tênis, Mário golfe, Mário luta, Mário… Enfim. São tantos os jogos esportivos do nosso encanador favorito que realmente fica complicado falar que o nosso querido não manda bem quando o assunto é trabalhar com o corpo não é?

A pessoa que tem uma alta inteligência cinestésica-corporal acaba se destacando nos esportes, na dança ou em outras atividades que envolva o corpo.

Inteligência Musical – Lisa Simpson

Uma das saxofonistas mais famosas do mundo, Lisa Simpson, mostra toda sua habilidade já na abertura da série animada, onde sai da aula de música solando no sax. Não só na abertura, mas há muitos episódios que Lisa aparece destruindo no Jazz.

O sujeito que demonstra grande habilidade com instrumentos musicais, ou para compor melodias, para cantar, ou que consiga se expressar de qualquer outra forma utilizando a música, essa pessoa apresenta forte inteligência musical.

E eu realmente preciso falar para que área pessoas com essa inteligência aflorada vão? hehehe.

Inteligência Interpessoal – Professor Xavier

Fundador da academia de mutantes e líder dos X-men, o Professor Xavier demonstra grande habilidade em compreender motivações, desejos e temperamentos de outras pessoas (ou mutantes…hehehe) bem como reagir de maneira adequada a esses estímulos.

A inteligência interpessoal se refere exatamente em saber lidar com pessoas, entender e reagir a motivações, interesses, ideias e valores de outros indivíduos, sempre respeitando-os.

Geralmente é bem aflorada em líderes, professores 🙂 , vendedores, etc.

Inteligência Intrapessoal – Batman

Inteligências-múltiplas

Consciente de seus traumas, limitações e vantagens, Batman consegue, sem utilizar poderes, elaborar a melhor estratégia para vencer  grandes vilões e heróis do universo DC. Realmente uma inteligência intrapessoal muito boa.

A inteligência intrapessoal se refere exatamente ao autoconhecimento e à capacidade do indivíduo em saber o que quer e qual melhor caminho a seguir para alcançar seu objetivo. Pessoas com essa inteligência bem desenvolvida conhecem muito bem seus sentimentos, suas emoções, forças, fraquezas, motivações e o que as desmotivam podendo assim tomar decisões mais favoráveis ao seu objetivo de vida.

Inteligência Existencial – Shaka de Virgem

Considerado o mais próximo de Deus e também aquele com o maior cosmo entre os 12 cavaleiros de ouro, Shaka de Virgem é um personagem que demonstra grande sabedoria.

A inteligência existencial é descrita como sendo a capacidade humana de formular e responder à perguntas que cercam a existência de todos. Perguntas do tipo:

  • Quem somos nós?
  • Quem (ou o que) é Deus?
  • O que é o amor?
  • Qual o sentido da vida?

São alguns exemplos de perguntas típicas da inteligência existencial. Acredito que não falo besteira quando digo que essa é a inteligência mais filosófica e abstrata de todas as nove descritas. Concordam?

Todos temos mais de uma inteligência

Apresentadas todas as inteligências você pode pensar que se por acaso você apresentar facilidade com números, você terá somente a inteligência lógico-matemática e mais nenhuma, sendo também incapaz de desenvolver as outras. Se você, por poucos milésimos de segundos pensou isso, esqueça. Ok? Não caia nessa armadilha.

Sempre vai ter uma inteligência na qual você se destaca, porém isso não significa que ela seja a única e muito menos que você não possa desenvolver as demais.

Já imaginou fazer um exercício de Matemática, Física ou Química sem a inteligência linguística para interpretar o texto do exercício? Ou então se relacionar com as pessoas sem o mínimo de inteligência interpessoal? Difícil não é?

Em outra situação imagine alguém que começa a estudar gaita aos vinte e quatro anos de idade (tipo eu…hehe) e consegue, com algum esforço, começar a arriscar uns blues. Antes dos vinte e quatro essa pessoa hipotética (hehehe) não tinha a inteligência musical aflorada, porém com algum estudo pode acontecer que o indivíduo comece a desenvolvê-la. Basta querer e buscar.

Ou seja, as inteligências estão por aí. Se sua vontade é desenvolver alguma delas, comece trabalhar isso então.

Outra coisa bem importante que se pode tirar da teoria de Howard Gardner é a de que todos nós somos inteligentes e todos nós temos nossas dificuldades. Por tanto, não existe alguém mais inteligente, é só uma questão de ponto de vista, de identificar sobre qual inteligência estamos falando. Entendeu? 😉

A importância das múltiplas inteligências para educação

Para encerrar o artigo, gostaria de citar aqui algumas mudanças interessantes para a educação que se pode tirar da teoria segundo o próprio Howard Gardner. Trata-se da individualização do ensino e a pluralidade do profissional. Bora lá explicar cada um desses dois pontos bem importantes:

1. Individualização do ensino

Imaginar que os mais de trinta alunos da sala de aula possam aprender de uma única forma adotada pelo professor é um pensamento um tanto quanto equivocado. Cada um tem uma maneira única de aprender, tentar padronizar isso é besteira. O interessante seria o professor entender as necessidades do aluno e então elaborar uma aula personalizada ao estudante, melhorando assim a qualidade do processo ensino-aprendizagem.

2. Pluralização do profissional

Segundo o psicólogo, para que haja uma mudança na educação faz-se necessário que o docente apresente grande domínio do tema, de tal forma que consiga trabalhar o conteúdo de maneiras variadas, se adaptando à necessidade do estudante.

Com Teoria das inteligências múltiplas apresentadas, as conclusões feitas, ficam as perguntas:

  1. Será que a realidade da educação nacional está de acordo com a teoria aqui apresentada?
  2. As escolas realmente trabalham todas essas inteligências supracitadas?
  3. Quantas pessoas talentosas podem estar se perdendo só porque se acham burras por não conseguirem tirar nota azul em matemática ou em português?

São reflexões como essas que acabam promovendo mudanças importantes tanto no indivíduo quanto na sociedade. Fica aqui meu convite para alguns momentos de reflexão.

Caso queira trocar alguma ideia sobre o assunto ou tirar alguma dúvida, estou à disposição.

Curtiu o artigo? Curta, comente, compartilhe.

Ideias para artigos futuros? Que ótimo! Comente aqui embaixo que em breve sua ideia pode ser o destaque do mês no site.

Por enquanto é isso.

Abraços 😉