Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Design Thinking na Sala de Aula


Warning: strpos(): Empty needle in /var/www/html/blog/wp-content/plugins/easy-table-of-contents/includes/class.post.php on line 450

O que é Design Thinking

O Design Thinking é uma metodologia de resolução de problemas adaptada e disseminada principalmente pela IDEO, uma empresa de design de produtos americana. O termo está sendo tão utilizado que tem despertado o interesse de diversas áreas, como a governamental, business e também estudos universitários.

A proposta do Design Thinking tem como premissa o Design Centrado em Humanos (do inglês, Human Centered Design) e busca aproximar o “designer” da solução, ou seja, aquele que possui o conhecimento teórico para resolver um problema, daqueles que estão imersos no problema em si. A esse processo, dá-se o nome de co-design, pois a solução para o problema será gerada numa parceria entre ambas as partes. Em geral, o processo é um ciclo chamado HCD: Ouvir (Hear), Criar (Create) e Entregar (Deliver), no qual a solução proposta passa por inúmeras adaptações, começando como um protótipo e podendo terminar como uma grande inovação disruptiva.

 

Não existem formas corretas ou incorretas de se aplicar o Design Thinking. O que há é a adaptação das fases para que sejam mais adequadas a determinados problemas. Aqui estão algumas dicas e passos para a utilização do Design Thinking em sala de aula.

 

5 passos do Design Thinking em sala de aula

1. Apresentação do problema (Ouvir)

O professor é responsável por apresentar o problema aos alunos. Pode ser tanto um problema sobre algum conteúdo curricular, ou um problema intrínseco aos alunos (sua formação e conteúdo pessoal), como também alguma colaboração para resolver um problema do ambiente da sala de aula.

2. Levantamento de soluções (Criar)

Após a apresentação do problema, o professor pode pedir sugestões aos alunos de como resolver. Há registro de todas as prováveis soluções e, em conjunto (pequenos grupos ou turma toda), deve ser feita a seleção das melhores soluções propostas. A este processo dá-se o nome de Brainstorming, o qual possui suas próprias regras (você pode ler mais sobre brainstorming nessa outra postagem ).

3. Apresentações das soluções (Entregar)

Os alunos, separados em grupos, devem apresentar as soluções para que a sala toda possa acompanhar e analisar as reais possibilidades de execução das propostas de cada grupo.

4. Feedback para os alunos (Ouvir)

O professor avalia os alunos durante suas apresentações e com a ajuda de especialistas e/ou mesmo da turma, verifica-se a viabilidade de cada solução apresentada e do aprendizado colaborativo que levou à construção da ideia. Os alunos também podem avaliar as ideias e contribuir com opiniões. O feedback pode incluir uma análise das forças e fraquezas das ideias, assim como sugestões de possíveis melhorias.

5. Trabalho em cima do feedback (Criar)

Os alunos devem trabalhar em cima do feedback dado pelo professor (e especialistas, se for o caso) para refinar ainda mais a proposta de solução ao problema. O professor trabalha de maneira próxima ao grupo para perceber dificuldades que os alunos possam vir a ter e direcioná-los da melhor forma possível, sempre estimulando as oportunidades dentro da solução.

Cada docente pode utilizar o método como preferir, pois o Design Thinking é uma metodologia flexível e adaptável. No entanto, é essencial que o professor, com o auxílio de uma ferramenta digital ou mesmo do papel e da caneta, tome nota de todas as etapas do processo, aprendizagens e pontos de melhoria, pois, somente assim, será percebida a evolução tanto em competências práticas como no desenvolvimento pessoal do aluno.

 

Design Thinking na sala de aula

 

Transcrição do infográfico:

Design Thinking baseia-se na confiança de que todos nós podemos fazer parte da criação de um futuro mais desejável; é um processo de ação para quando encontramos com um desafio difícil. E essa visão otimista e colaborativa é bastante necessária sobretudo na educação.

O Design Thinking no mundo dos negócios provém de teorias em ciência da computação, engenharia, arquitetura e design. Essas áreas começaram a desenvolver metodologias para ajudar a resolver problemas científicos ou de design partindo de uma abordagem centrada no homem. Como o pensamento de design começou a se tornar mais popular, as pessoas começaram a aplicar essas metodologias para diferentes temas, como negócios e educação.

O processo de Design Thinking define, em primeiro lugar, o problema e, em seguida, implementa as soluções – sempre com as necessidades do usuário no centro do processo.

Esse método se concentra em identificar necessidades, criando, pensando e fazendo. As bases desse processo têm um viés para a ação e a criação: criando e testando algo, você pode continuar a aprender e a melhorar continuamente em cima das suas ideias iniciais.

O PROCESSO DE DESIGN THINKING : 5 PASSOS

  1. IDENTIFICAR  Trabalhe para compreender plenamente a vivência e a experiência do usuário que está querendo atingir . Faça isso por meio da observação , da interação e confiando nas suas experiências e instintos.
  2. DEFINIR  Processe e sintetize os resultados do trabalho de empatia , a fim de formar um ponto de vista do usuário que você vai abordar no seu processo de design.
  3. BRAINSTORMING  Explore diversas possíveis soluções por meio de um trabalho intensivo de brainstorms e de geração de ideias, o que lhe permite ir além do óbvio e explorar uma vasta gama de possibilidades.
  4. PROTOTIPAR  Transforme suas ideias em um protótipo físico, de modo que você experimente e interaja com eles e , no processo, aprenda e desenvolva mais empatia .
  5. TESTAR  Experimente produtos mais bem acabados e utilize observações e feedback para refinar esses protótipos , para saber mais sobre o usuário , e para refinar o seu ponto de vista original .

“O Design thinking começa com a divergência, a tentativa deliberada de expandir o leque de opções em vez de restringi-los” Tim Brown.

 

Já usou ou pretende usar Design Thinking na sua sala de aula?

Conte pra gente!

[1] www.designthinkingforeducators.com
[2] http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2012/02/15/911662/5-dicas-trabalhar-design-thinking-na-sala-aula.html
[3] http://porvir.org/porpensar/design-thinking-chega-as-salas-de-aula/20140115